Teoria e Gramática da Música Ocidental

Intervalos

Um intervalo é a distância entre duas notas, quaisquer que sejam. Podem ser: maiores, menores, diminutos, justos ou aumentados.

Compreender como funciona a relação intervalar entre duas notas é importantíssimo para a compreensão da Teoria Musical Ocidental, seja ela modal, tonal ou atonal.

Antes de entrarmos propriamente no assunto de intervalos, devemos antes entender que a maior parte das músicas ocidentais atuais são baseadas numa escala heptatônica (sete notas), e num sistema de afinação temperado. Dessa forma, foi convencionado que a menor distância entre duas notas seria de meio tom. Por exemplo, a distância entre uma tecla branca e uma tecla preta vizinha no piano ou, no violão, entre uma nota tocada na mesma corda, mas em casas vizinhas (e.g. Primeira corda-Primeira casa, Primeira corda-Segunda Casa). No entanto, esse não é o menor intervalo perceptível ao ouvido humano. E a melhor prova disso são os centenas de sistemas de afinação que encontramos em músicas não ocidentais.

Alexandre Elis inventou, no final do século passado, um sistema de medição entre intervalos chamado cents. A idéia é simples. Ele dividiu a distância ocidental de um tom temperado em 100 unidades iguais, ou seja, uma oitava em 1200 partes iguais. A partir disso, ele poderia medir e comparar diversos sistemas de afinação.
Maiores informações podem ser obtidas no site www.rgrace.org/50/59cents.html ou no seu artigo
Ellis, A. J. 1885. "On the Musical Scales of Various Nations". Journal of the Royal Society of Arts 33:485-527
Outras informações sobre sistemas de mensuração intervalar podem ser adquiridas no site www.xs4all.nl/~huygensf/doc/measures.html